28 de dez de 2018

60 anos da Revolução Cubana - EVENTO


Vamos estrear 2019 com muita rebeldia !!!



Para quem não pode ir a Cuba e quer comemorar os 60 anos da Revolução, vamos nos encontrar na linda casa do MPA Raízes do Brasil em Santa Teresa dia 8 de janeiro de 2019 e festejar com comida cubana, mojitos com Havana Club, música e vídeos de Cuba, sorteios de brindes (puros,camisas, botton's, CD's, bonés, etc)


A festa vai começar às 18 :00 terminando às 22:00 naquela linda casa do MPA na Rua Áurea, 80 em Santa Teresa 


Pense em um lugar lindo para homenagear Cuba : é isso, o Raízes do Brasil em Santa Teresa, do Movimento dos Pequenos Agricultores que sabem acolher e fazer comidas saudáveis como ninguém !!! E ainda compramos produtos orgânicos ali mesmo ! PARTIU !! Dia 8 estaremos lá para comemorar e homenagear essa Revolução que mudou a América Latina .

Mais homenagens: Fidel, Camilo e demais combatentes na entrada triunfal em Havana em 8 de janeiro de 1959.







                           60 ANOS Y MÁS !!!

22 de dez de 2018

A imagem do dia !


 Em dia histórico, na Assembleia do Poder Popular onde se discute a nova Constituição cubana:




A deputada Mariela Castro Espin  agradece na Assembleia cubana a Raul, seu pai, que lhe ensinou que se poderia amar a Revolução sem abandonar a família e vice versa.

Pede para abraçá-lo. Em sua voz se identifica também Vilma (sua mãe) e toda a Assembleia se põe de pé,aplaude,estremece.

21 de dez de 2018

"Vocês são um símbolo do país que os formou" ( Diaz-Canel )


#MasQueMedicos 



O Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, ao se dirigir a uma representação dos médicos que regressaram a Cuba disse: «A volta à Pátria não é o final, é um começo. Vocês chegam em um momento importante para Cuba, quando estamos a ponto de aprovar a nova Constituição que será submetida a referendo no próximo 24 de fevereiro.

Uma frase de Fidel presidiu nesta quinta-feira o ato central pela culminação da participação da Brigada Médica Cubana no programa Mais Médicos para o Brasil: «Ninguém poderá sabotar a cooperação de Cuba com outros países do Terceiro Mundo.  Fatos e não palavras.  Ação rápida e não esperar para as calendas gregas quando há seres humanos de países pobres que estão morrendo todos os dias em  todas horas».
E precisamente às essências humanistas do Comandante em Chefe aludiu o Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, ao dirigir  uma representação dos médicos que regressaram a Cuba, após ter cumprido honrosamente sua missão.

«Vocês que se incorporarão a seus centros de trabalhos ou partirão a cumprir outra missão são parte desse povo que nos dá provas de heroísmo. Em nome do Partido e do Governo quero-lhes reiterar que estamos profundamente orgulhosos da cada um de vocês, como o estamos do resto dos colaboradores da Saúde que cumprem missão em outros 66 países… Vocês são um símbolo do país que os formou e dão mostras do tipo de homens e mulheres aos que aspiramos na sociedade cubana, baseados na justiça e no humanismo, não na lei do mais forte».
A cerimônia teve lugar na Unidade Central de Cooperação Médica, onde também se encontravam  José Ramón Machado Ventura, Segundo Secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba; os membros do Buró Político Roberto Morais Ojeda, vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros; e Bruno Rodríguez Grelha, ministro de Relações Exteriores; bem como José Ángel Portal Miranda, titular do Ministério de Saúde Pública.

A colaboradora Indira García Arredondo, que regressou à Ilha depois de prestar seus serviços no estado de São Paulo, afirmou em nome de seus colegas: «É conhecida a feroz campanha que todos experimentamos, o convite permanente a nos submeter , a tentar nos aliciar por falsos profetas da liberdade e a democracia mil vezes pisoteada por eles mesmos. Mas equivocaram-se… Nosso trabalho culminou com resultados que nem os próprios inimigos podem ocultar, transformamos os indicadores de saúde e melhoramos a qualidade de vida de milhões de brasileiros».
Na cerimônia reconheceu-se aos organismos que asseguraram a participação de Cuba no programa Mais Médicos para Brasil e a volta dos médicos cubanos ao país em somente 20 dias: os ministérios de Relações Exteriores, do Comércio Exterior e o Investimento Estrangeiro, do Transporte, de Saúde Pública, o Banco Central de Cuba, a Aduana Geral da República e os meios de comunicação  de massa.

20 de dez de 2018

Alerta fake news: Cuba `fecha portas´ ao casamento igualitário?








José Manzaneda, coordenador de Cubainformación.-
Uma nova fake new contra Cuba está sendo disseminada por todo o sistema mediático corporativo: “Cuba fecha as portas ao casal homossexual”, lemos em títulos, quase copiados, de grandes meios internacionais (1). Algo absolutamente equivocado.
Dizem-nos que a proposta de nova Constituição de Cuba, cujo artigo 68, que definia o casal como a "união entre duas pessoas” – sem especificar homem e mulher-, “amparava” o casal entre pessoas do mesmo sexo (2). E que, ao ser eliminado na proposta final, isto já não será possível.
Falso. Seu conteúdo passa agora ao novo artigo 82, no qual se define o casal como “uma das formas de organização das famílias”, fundada na “ igualdade de direitos (…) e capacidade legal dos cônjuges” (3). Substitui-se “pessoas” por “cônjuges”, mas segue-se sem especificar o gênero (4).

Veja a matéria na tv:
https://www.youtube.com/watch?v=pK2tWJt_0sE

Onde está então a “porta fechada” ao casal igualitário? E ainda mais, anunciou-se que, no prazo de dois anos, haverá um novo Código de Família, também submetido a debate público, no qual se definirão os tipos de família e quem serão sujeitos do matrimônio (5).
A nova Constituição cubana, portanto, varre com a concepção conservadora da anterior carta magna, que definia o casal como a “união entre um homem e uma mulher”. E, além disso, dá o máximo suporte jurídico às uniões familiares sem matrimônio, que em Cuba são a maioria.
Desgraçadamente, o jornalismo de manchetes e o analfabetismo político generalizado fazem com que milhões de pessoas engulam que isto seja – como nos diz CNN- “um duro golpe para as comunidades LGBT da ilha” (6); ou “uma derrota política para (…) Mariela Castro”, como assegura Clarín (7).

Na verdade, a ninguém lhe parece um pouco estranho que um “regime”, uma “ditadura” –como lemos também na imprensa- submeta sua nova Constituição ao debate de quase 9 milhões de pessoas –de 11,2 milhões-, mediante 130 mil assembleias (8)? Não há algo que não encaixa?


Edición: Esther Jávega

Original:  http://www.cubainformacion.tv/index.php/en-portada/79866-alerta-fake-news-icuba-cierra-puertasa-al-matrimonio-igualitario

17 de dez de 2018

Hoje é dia 17 ! Dia de "tuitaço" !! #NoMasBloqueo


Hoje é dia 17 - dia de tuitaço !!!!! Bóra lá !
E por que todo dia 17 ? É um dos Cinco heróis que conta:
"17 de dezembro de 2014 : Fidel prometeu e Raul cumpriu com o apoio imprescindível deste povo e de muitos irmãos do mundo. Obrigado a todos !"
Foi em um 17 que os Cinco voltaram a Cuba.
hashtag #NoMasBloqueo
Gerardo Hernández Nordelo está com Angel Guerra Cabrera e outras 3 pessoas.
17 de Diciembre: Fidel lo prometió y Raúl lo cumplió, con el apoyo imprescindible de este pueblo y de muchos hermanos del mundo. Gracias a todos!

16 de dez de 2018

Já vai tarde !

Almagro é expulso da Frente Ampla do Uruguai por conduta intervencionista
O Plenário da Frente Ampla uruguaia (FA) decidiu (por unanimidade) expulsar do partido o Secretário geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) Luis Almagro, após o Tribunal de Conduta Política (TCP) emitir a sentença há alguns dias onde se decidiu que ele violou os princípios da coalizão.

A expulsão se deve também ao fato do secretário se posicionar claramente contra o governo do presidente Maduro apoiando eventual invasão da Venezuela pelo EUA.




/laradiodelsur.com.ve/frente-amplio-expulsa-a-luis-almagro-de-la-fuerza-politica-por-su-conducta-intervencionista/?fbclid=IwAR1Wi_oKTRZbPk_4ijgq4JcE6k8idxM2cGaQwZTy2Bs7N8Rk_s6Ykj4SeRY

15 de dez de 2018

Luz para todos


Cuba, país completamente eletrificado.

 Free WordPress Themes



O ministro de Minas e Energia de Cuba, Raúl García, informou nesta quinta-feira que desde este ano o país está eletrificado em sua totalidade, o que significa passo  importante para o desenvolvimento econômico e social.
García, que interveio no programa televisivo Mesa Redonda que tratou do tema, disse que os últimos redutos sem esse serviço foram 16 614 moradias onde se instalaram painéis solares em abril passado.
Recordou que atualmente existe uma geração de eletricidade 14 vezes superior à de antes do triunfo da Revolução, e agregou que a população cubana teve neste ano 99,7% de serviço elétrico.
O ministro de Minas e Energia referiu-se ainda ao programa de investimentos nesse setor que inclui 56 parques de painéis solares em todas as províncias do país, e o interesse em energias limpas.
Setores que substituem importações

Israel Cervantes, general de brigada da reserva e diretor da União da Indústria Militar, interveio na Mesa Redonda para informar sobre contribuição dessa entidade à economia nacional.
Explicou diversos pontos que além de beneficiar às forças armadas satisfazem demandas civis como tampas metálicas, lustres led, KIT de cozinha, tanques plásticos, embalagens e peças de repostos, entre outras linhas.
Ao programa televisivo também compareceu o ministro de indústrias Alfredo López, que mostrou otimismo a partir da projeção de um amplo plano de investimentos no setor para contribuir com a substituição de importações.
Explicou o investimento de 30,2 milhões de dólares em 2019 em temas afins como uma moderna planta de cloro, e outros investimentos que favorecerão as indústrias do vidro, a mecânica siderúrgica, ligeira e eletrônica.




14 de dez de 2018

Nova exibição no Rio de Janeiro do filme Cubanas: Mulheres em Revolução

Nesta quinta-feira (13) foi exibido o documentário Cubanas: Mulheres em Revolução no Rio de Janeiro no Museu da República - Palácio do Catete.


A parceria do Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba com o Cineclube Cinema e História Silvio Tendler do Museu tem proporcionado ótimos encontros naquele espaço histórico com cine-debates importantes para informações que os meios de comunicação não divulgam.


O documentário de Maria Torrellas, muito aplaudido ao final, trouxe novas visões a respeito de Cuba e da questão de gênero na Ilha, proporcionando, com isso, um bom debate após a projeção sobre Cuba e o Brasil.

Na atividade foi distribuído o jornal Resumen Latino Americano em sua primeira tiragem com textos em português para o Brasil (foto) 


Muitos espectadores interessados em divulgar o Comitê, o documentário (em outros locais como universidades, etc)e o jornal. 
Desta vez, todo mundo pôde entrar na sala (na última exibição muita gente teve que voltar da porta, lotação esgotada...)



Agradecimentos a Elizabeth, Lula e Fátima - companheir@s do Cineclube do Museu. 


                  


 SEGUIMOS !!!


Em 2019 teremos vários encontros com muita informação e debate !

   


              Fachada do Museu da República - Palácio do Catete (antiga sede da Presidência da República )

12 de dez de 2018

Cuba : a obsessão dos EUA




Foto: Lema 

Cuba é, por muitos anos, um tema recorrente na agenda de qualquer um que tenha passado pelo mais alto cargo político nos Estados Unidos, as palavras são repetidas e a retórica é sempre a mesma, e se em um determinado momento se registrou uma melhoria nas relações bilaterais, o governo Donald Trump jogou (quase) tudo por terra.
Um dos eventos mais recentes ocorreu quando o mundo comemorou o Dia dos Direitos Humanos, e para «comemorá-lo», o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, supostamente enviou uma carta — que chegou à mídia primeiro do que ao seu destinatário — ao chanceler Bruno Rodríguez, em que levanta sua «preocupação» pelos direitos humanos na Ilha.
Apesar de o compromisso de Cuba com essa questão ter sido demonstrado repetidamente, apoiado por representantes de organizações multilaterais que visitaram Cuba, os ataques do lado norte-americano não cessam. Logo após da carta de Pompeo, numerosas personalidades e líderes cubanos responderam através de diferentes plataformas:
«Os EUA não têm moral para falar de Direitos Humanos, seu discurso é hipócrita, desonesto, de duplo padrão. Alguém conhece uma violação dos direitos humanos mais cruel, prolongada e maciça do que o bloqueio econômico, financeiro e comercial de Cuba?», afirmou o presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, por meio de sua conta no Twitter.
Na conta da chancelaria da Ilha nessa mesma rede social, o ministro Bruno Rodriguez reclamou de Pompeo: «Levante o bloqueio. Restaure os vistos para os cubanos. Pare a repressão aos migrantes, minorias e pobres».
Enquanto isso, uma declaração do diretor para os EUA, do Ministério das Relações Exteriores de Cuba, Carlos Fernández de Cossío, disse: «Se os Estados Unidos estivessem realmente interessados ​​nos direitos humanos dos cubanos, não imporia um bloqueio criminoso econômico que punisse a nação inteira, nem colocaria obstáculos crescentes à emigração ordenada, nem aos serviços consulares dos quais dependem dezenas de milhares de cubanos».
Fernandez de Cossío fez referência em suas declarações à decisão da administração Trump de encerrar, desde segunda-feira, 10 de dezembro, o Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (Uscis, por sua sigla em inglês, e pertencente ao Departamento de Segurança Nacional). Segundo este mesmo documento, será agora o escritório da Uscis na Cidade do México que vai assumir a jurisdição sobre questões de imigração para os Estados Unidos, que anteriormente foram atendidos em Havana.
É necessário lembrar que desde novembro do ano passado, a maioria dos serviços da Uscis na Ilha foi transferida para outros consulados dos EUA em todo o mundo, mas agora, com o fechamento do escritório em Havana, serão afetados os moradores permanentes que percam seu chamado de «cartão verde», ou sua permissão de reentrada aos EUA em Cuba, que terão que gerenciar seus documentos fora da Ilha.
A decisão também afetará o Programa de Reunificação Familiar.
CRONOLOGIA BREVE DE UMA ESCALADA:
2017
- No início do ano, o lado norte-americano informou a Cuba dos supostos ataques acústicos contra o pessoal de sua embaixada.
- Embora hoje não haja provas de tais ataques, em setembro foi anunciada a retirada de 60% do pessoal diplomático norte-americano em Havana, enquanto o Departamento de Estado recomenda que seus cidadãos não viajem para a Ilha. Em outubro, o Departamento de Estado ordenou a saída de 15 diplomatas cubanos de Washington.
2018
- A partir de 5 de março, a sede diplomática dos EUA em Cuba, começou a funcionar como «posto diplomático sem companhia».
- Devido a todas essas medidas unilaterais, a seção consular de Washington em Havana estava praticamente paralisada.
- Na segunda-feira, 10, em uma declaração onde o termo «ataque» continua sendo usado, foi anunciado o fechamento do Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos na Ilha.

Fonte: granma.com - 12-12-18

Arrogância Imperial......

#PorCuba 

11 de dez de 2018

Nova Sessão de Cubanas - Mulheres em Revolução no Rio de Janeiro




Nova sessão do filme de Maria Torrellas no Rio de Janeiro.: nesta quinta-feira dia 13/12 às 18h no Museu da República. Na sala multimídia Silvio Tendler vamos assistir o filme que tem trazido ânimo aos que permanecem em busca de um mundo melhor, possível e necessário.

Em setembro, quando o filme estreou no Brasil - no mesmo local - muita gente não conseguiu entrar porque a lotação da sala esgotou (mesmo com cadeiras extras). 
A parceria do Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba com o pessoal do setor de cultura do Museu da República tem feito com que o espaço seja um lugar de ideias progressistas e muita alegria.
Bóra lá ! Agora vai caber todo mundo !!!!


Cubanas: Mulheres em Revolução (trailer) - YouTube


https://www.youtube.com/watch?v=TRYC37gsG2w

3 de dez de 2018

IX Encontro Nacional de Solidariedade mútua Venezuela - Cuba #NoMasBloqueosNiSanciones

A SOLIDARIEDADE NÃO SE PODE BLOQUEAR 




Entre os dias 30 de novembro e 1 de dezembro  se realizou o Encontro Venezuelano de Solidariedade com Cuba em Caracas.

Como prévia do Encontro, na véspera, dia 29 de novembro,  a organização do evento exibiu em estreia nacional o filme Cubanas, mulheres em Revolução na Cinemateca Nacional, muito aplaudido ao final.



Já no dia 30, primeiro dia, com cerca de 150 pessoas participando, vários estados e países ali se encontraram com a intenção de reforçar o vínculo entre os países da América Latina no sentido de criar a unidade entre as diversas forças progressistas da região para enfrentar a "onda" conservadora que invade a área, além de reafirmar América Latina e Caribe como região de paz.

O Comitê Carioca, convidado pelos organizadores, participou com uma breve análise da situação do país, aí incluída a prisão política do ex-presidente Lula e as declarações do presidente (ainda não empossado) de desqualificar os profissionais cubanos e de alterar significativamente o contrato realizado com a OPAS pelo programa Mais Médicos que se desdobrou na decisão do governo cubano de levar de volta o "exército de batas brancas" a Cuba.


Este triste fato de mais de oito mil médicos saírem das regiões mais longínquas do Brasil vai fazer com que cerca de 30 milhões de pessoas voltem a sofrer com a falta de atenção médica primária.
De qualquer forma, com tristeza, o Comitê - assim como milhões de brasileiros - declarou na ocasião que, apesar da dor pelo que vão sofrer as pessoas mais pobres, aceita e reconhece a decisão cubana, por se tratar de dignidade e princípios que não se podem negociar. 
A consigna #MásQueMédicos apoiada por todos e todas participantes que, com os adesivos distribuídos,  fizeram questão de aclamar a consigna.




O evento ainda garantiu que o Comitê projetasse dois vídeos na sua participação: um sobre a Campanha Internacional pela liberdade de Lula :

  https://www.youtube.com/watch?v=NGi1wd_84VY
e outro, muito aplaudido, do Samba da Utopia ( um pouco da cultura brasileira e de espírito de luta do povo que não se abate) com a tradução em espanhol. 

 https://www.youtube.com/watch?v=0ay11v3HeuU


Todo esse primeiro dia do evento aconteceu no INCES - Instituto Nacional de Capacitación Educativa Socialista INCES que contou, inclusive, com a participação do seu diretor Wuikelman Angel Paredes que declarou seu apoio e dos trabalhadores venezuelanos à libertação de Lula.
Wuikelman Angel Paredes recebendo material da Campanha Lula Livre

O evento contou também com a presença do Embaixador de Cuba na Venezuela , Rogerio Polanco : 



 A presença de Adan Chávez trouxe o tema da constituição da Venezuela como a chave das soluções para o país na crise que atravessa




Adán Chávez "nuestro agradecimiento más profundo a los colaboradores cubanos. Gracias a ustedes la Revolución bolivariana ha alcanzado logros sociales de trascendencia", IX Encuentro Nacional de Solidaridad con




O Dr. Julio Cesar García Rodríguez, Chefe da Missão de atenção às Missões Cubanas na Venezuela e membro do Comitê Central do PCC apresentou a conferência "Solidaridad como base de nuevas relaciones de cooperación y complementación",

Aí também foi feita intervenção sobre a questão dos médicos cubanos no Brasil e o agradecimento pelo período em que atuaram no país.






 Encerrado ontem, o evento contou com várias atividades sendo dois momentos especiais para o Brasil: o apelo pela liberdade  do ex-presidente Lula e a denúncia da atitude do futuro presidente do país que faz com que os médicos cubanos voltem a Cuba deixando milhões de brasileiros sem assistência à saúde nos lugares mais longínquos do Brasil. 


Fomos levar solidariedade e recebemos o mesmo dos companheiros venezuelanos em Caracas.  Os dois temas constaram da Declaração Final do Encontro:



A solidariedade não se pode bloquear